top of page

Após reunião prefeito diz não ter condições de conceder reajuste aos professores em Palmeira

Aconteceu nesta última quinta-feira (17) no gabinete do prefeito municipal de Palmeira Sérgio Belich, uma reunião com a classe dos professores do município e segundo nota do SISMUP o prefeito argumentou que não tem condições de conceder o aumento que está em reivindicação pela classe dos professores que é de 14,95%.

Confira a nota do SISMUP

Prezados Professores(as)

Na reunião realizada nesta manhã de quinta-feira (17) foram discutidos dois assuntos:

Sobre os três dias de paralisação e sobre o pagamento da diferença existente do reajuste salarial.

Quanto sobre a paralisação em um primeiro momento foram informados pelos gestores que, a Administração Municipal possui o entendimento que os três dias da paralisação serão computados como dia letivo.

Consequentemente haverá desconto dos mesmos no próximo pagamento.

Argumentamos, e questionamos os gestores sobre tal posicionamento, pois o processo judicial está em trâmite. Que seria um risco para a gestão efetuar os descontos sem o trânsito em julgado dos autos. Que assim estariam incorrendo na antecipação da punibilidade dos professores(as) que participaram da paralisação.

Requeremos a reposição dos dias de paralisação.

Os gestores ficaram de buscar orientação junto a procuradoria geral, e informar ao Sindicato na próxima semana sobre o posicionamento oficial da Administração Municipal, quanto a reposição dos dias de paralisação.

Sobre o reajuste do piso salariais o Prefeito Municipal alegou que o Município não possui capacidade ou possibilidade financeira de conceder as diferenças devidas as professoras e que não pode pagar nada mais além do que já foi concedido.

Informações do SISMUP


Comentarios


bottom of page